—————————————————————————————————————————————————————————————————

Capítulo 1 - Prologo

Tradutor: Kenny Revisor: Ishigami —————————————————————————————————————————————————————————————————

Um cavaleiro em um reino inacessível a pessoas com talentos comuns.

Verdin.

Ele quebrou os recordes de velocidade quando era apenas um jovem, um feito nunca visto.

O Imperador o reconheceu e concedeu a ele o nobre título de “Deus da Espada".

Aos nove anos ele se formou na Academia.

Aos quatorze foi a guerra.

Isso nunca havia acontecido na história.

“Eu sou…”

“Invencível.”

Essa frase já havia se tornado um fato em sua mente.

Verdin pensou ter alcançado o patamar dos deuses.

“Ninguém pode me derrotar.”

“Nem mesmo os monstros, tão pouco aventureiros.”

Com o tempo ele se tornou cada vez mais arrogante, não respeitava ninguém, independente do status social.

Ele acreditava que era o único digno de respeito. Todos reconheciam o quão forte ele era.

[Quem poderia ir contra Verdin, o todo poderoso Deus da Espada?]

Essa pergunta circulava entre os aventureiros.

“Não há ninguém mais forte do que eu.”

“Nunca houve e nunca haverá.”

Era o que Verdin pensava.

Mas um dia, o momento que ele pensou que nunca chegaria, chegou.

Ele, que pensava ser invencível e que conseguiria destruir qualquer um, não importando quem ou o que seria…

“Droga…”

[Dragão Carmesim, Lorde da Calamidade].

Ele desferiu cortes repetidas vezes, mas o Lorde não caiu.

“Este é o ser que preciso aniquilar para me tornar a criatura mais forte do planeta.”

Ele não venceria com simples cortes.

Afinal, um dragão é muito mais resistente que um humano.

Havia boatos que diziam que essa criatura tinha o poder de destruir o mundo, e ele era o único louco que tinha a coragem para caçá-la..

“Droga…!”

“Ugh!”

As enormes e afiadas garras do Dragão Carmesim perfuraram o peito de Verdin. Após o som de um estrondo, Verdinho se encontrava no chão.

Ele gritou devido à dor inimaginável.

Keuuuk-!

Suas roupas e o chão ao seu redor estavam tingidos de vermelho pelo sangue que escorria de sua boca e peito.

Ele foi derrotado.

Completamente derrotado.

O dragão era muito mais forte.

Mais forte que qualquer pessoa que ele já conheceu.

O dragão, com seus olhos negros, olhou para Verdins.

“Krrrr–”

Diante de um olhar incomparável a qualquer fera que ele já conheceu, Verdin sentiu um arrepio percorrer sua espinha.

“Eu preciso fugir.”

Ele sabia que precisava fazer isso, mas seu corpo não se movia.

Ele ficou paralizado pelo choque da derrota.

Ele temia aquele que ele não pôde derrotar.

Ele se sentiu miserável e seu coração se encheu de ódio.

“Haa…”

Respirar era o máximo que ele conseguia fazer mesmo depois de exercer toda a sua força.

Depois de perder tanto sangue, ele estava exausto a ponto de seus membros não conseguirem se mover.

Ele não conseguia nem manter a cabeça erguida.

Quando seus olhos se fecharam, ele começou a se sentir extremamente cansado.

“Uau.”

Aceitando sua derrota, ele conseguiu pensar com calma.

Ele já havia perdido e esse fato não mudaria.

Então, como ele poderia derrotar o dragão?

Mesmo derrotado, ele pensou em como alcançar a vitória.

Não demorou muito para encontrar a resposta.

“Sim.”

“Perdi para o dragão, não por causa da minha raça inferior, mas porque sou fraco.”

Se ele fosse mais forte, a batalha teria terminado de forma diferente.

A luta não foi entre humanos e dragões, mas entre Verdin e o Dragão Carmesim.

Em um suspiro pesado, um hálito branco saiu de sua boca como uma névoa fina.

Ele riu algumas vezes e levou as costas da mão à testa.

“...Merda.”

“Eu quero ser mais forte.”

“Eu preciso ser mais forte.”

“Eu preciso ser o mais forte.”

Verdin desejava ser mais forte do que era agora, além dos limites humanos. Forte o suficiente para matar aquele dragão. Ele queria ser um deus.

Ele era a personificação da batalha. Mesmo morrendo, ele queria ter mais poder.

Ele orou mais uma vez antes de morrer.

“Se Deus realmente existir, por favor, me dê mais uma chance de ser o mais forte.”

Com essa força, ele mataria o dragão.

“Eu vou.”

O dragão rugiu uma última vez antes de se preparar para o golpe final.

Sua boca girava com as chamas vermelhas.

E a cabeça de Verdin era o alvo.

Kaaaaah!!

um escudo com um dragão ao centro para representar nossa scan de caçadores

Direitos autorais e marcas para mangás, e outros materiais promocionais são mantidos por seus respectivos proprietários e a sua utilização é permitida nos termos da cláusula de uso justo da Lei de Direitos Autorais Americana. (Copyrights and trademarks for the manga, and other promotional materials are held by their respective owners and their use is allowed under the fair use clause of the U.S. Copyright Law.)

© Hunters Scan